Real Madrid atento às contas do PSG... por causa de Neymar e Mbappé

Fair play financeiro pode atrapalhar e muito a vida do clube parisiense. A confirmar-se a venda de uma das estrelas do PSG, os madrilenos preferem Neymar e franceses preferem ficar com Mbappé

O Real Madrid está de olhos postos no fair play financeiro e no PSG... por causa de Neymar e Mbappé. Isto porque o futuro dos dois principais craques da equipa parisiense pode estar em causa devido às investigações da UEFA às finanças do clube francês.

A confirmar-se a situação e castigos graves o PSG não descarta vender uma das estrelas e, segundo o As, o Real Madrid está bem atento à situação, sendo que quer Neymar, quer Mbappé, têm sido associados aos merengues desde há algum tempo. A saída de Cristiano Ronaldo deixou o plantel madrileno órfão de uma grande figura e Florentino Pérez quererá preencher essa lacuna.

Neymar deverá ser a primeira opção e, segundo o jornal espanhol, até foi tentado no verão pelo Real Madrid, mas sem sucesso. Além disso, Tamim bin Hamad al-Thani, dono do PSG, prefere nesta altura ficar com Mbappé, pelos números e pelas exibições, sendo nesta altura a figura da equipa e o "menino bonito" dos adeptos. A confirmar-se uma transferência, as prioridades devem aqui ser iguais, com o PSG a conseguir manter o jogador em destaque, e o Real Madrid a conseguir um jogador que, inclusivamente, já foi do Barcelona.

Revisão às contas pode tirar Champions ao PSG

O L'Equipe enumera esta quarta-feira as várias situações em causa, entre as quais as revisões dos valores dos contratos de patrocínios do PSG, mas também uma revisão minuciosa das aquisições de Mbappé (180 milhões de euros) e Neymar (222).

A Câmara de Investigação do Comité de Controlo Financeiro de Clubes (CFCB) reviu alguns valores e, só tendo em conta a época de 2016/2017 e o principal patrocinador, a Qatar Tourism Authority (QTA), as perdas são de 84 milhões de euros, excedendo o limite de défice anual de 30 milhões para ser cumprido o fair play financeiro. E sendo o clube reincidente, depois de um castigo em 2014, um castigo mais severo poderia ser a proibição da participação na Liga dos Campeões. Também poderia acontecer o impedimento de inscrições de jogadores nas competições da UEFA ou a retenção das receitas obtidas em competições do órgão que tutela o futebol europeu.

Além do passado, serão também investigadas as já referidas transferências, a amortização das mesmas e os salários dos jogadores, pelo que, segundo o desportivo francês, o PSG está obrigado a, com o contrato com a QTA a terminar em junho de 2019, a encontrar receitas anuais de 150 milhões de euros para balançar as contas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...