O grande golo de James Rodríguez na vitória da Colômbia sobre os EUA

Ex-jogador do FC Porto abriu o marcador no triunfo colombiano por 4-2, enquanto Raúl Jiménez, avançado emprestado pelo Benfica ao Wolverhampton deu a vitória ao México frente à Costa Rica

Num jogo particular disputado no sul da Florida, a Colômbia venceu os Estados Unidos, por 4-2, num jogo em que o ex-portista James Rodríguez abriu o marcador, aos 36 minutos, com um remate em arco, em zona lateral no limite da grande área.

Ao golo do médio do Bayern Munique, responderam os Estados Unidos, por intermédio de Sief (50 minutos) e Bobby Wood (53), mas Carlos Bacca (56), Falcao, também ex-jogador do FC Porto, (74) e Miguel Borja (79) deram a vitória aos visitantes.

No México, em jogo disputado em San Nicolás de los Garza, a Costa Rica esteve por duas vezes em vantagem, com golos dos ex-sportinguistas Joel Campbell, aos 29 minutos, e Bryan Ruiz, aos 44, mas a seleção da casa deu a volta ao marcador.

Guzman ainda tinha igualado para o México, aos 33, mas foi na segunda parte, um pouco antes da entrada em campo de Raúl Jiménez e de Corona, extremo do FC Porto, que os mexicanos voltaram a empatar o jogo, por Henry Martin, aos 56.

Raúl Jiménez, avançado do Benfica que tem tido um bom arranque de época nos Wolves, marcou o golo do triunfo mexicano, de grande penalidade, aos 71 minutos, apenas 10 após ter entrado em campo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?