Contratação de Marco Silva poderá custar pontos ao Everton

A Primeira Liga inglesa está a investigar possíveis irregularidades cometidas no processo de contratação do treinador português numa altura em que o técnico orientava o Watford, noticia esta sexta-feira a comunicação social britânica.

Caso se confirme a abordagem irregular do Everton a Marco Silva, por ter sido realizada sem o consentimento do Watford, a entidade patronal do técnico português, o clube de Liverpool incorre no pagamento de uma multa avultada e na perda de pontos no campeonato.

A investigação, que está a ser conduzida por uma firma de advogados, terá acesso às chamadas telefónicas, mensagens de texto e de correio eletrónico de Marco Silva, de 41 anos, e de vários responsáveis dos dois clubes.

O Watford rejeitou várias propostas para a contratação de Marco Silva por parte do Everton, em outubro de 2017, na sequência do despedimento do holandês Ronald Koeman do comando técnico dos toffees, acabando por dispensar o treinador luso pouco tempo depois, em janeiro de 2018.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.