Premier League: Duelo de portugueses teve golaço de Rúben Neves

Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, e Everton, de Marco Silva, empataram 2-2 no arranque da liga inglesa, com o médio ex-FC Porto em destaque

Rúben Neves apresentou-se à Liga inglesa com uma exibição de grande nível. O médio português marcou um golaço, de livre direto, e assistiu o ex-benfiquista Raúl Jiménez para o outro golo do Wolverhampton, no empate a 2-2 entre duas equipas treinadas por portugueses.

Começou melhor o Everton, de Marco Silva, que chegou à vantagem aos 17 minutos, pelo avançado brasileiro Richarlison, um dos reforços da época e que já tinha trabalhado com o técnico luso no Watford.

Mas o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, que começou a partida com cinco jogadores portugueses no onze - Rui Patrício, João Moutinho, Rúben Neves, Diogo Jota e Helder Costa - conseguiu empatar mesmo em cima do intervalo, numa obra de arte de Rúben Neves.

Um golaço à entrada da área, na marcação de um livre direto, a castigar uma falta dura que valeu a expulsão de Jagielka. Rúben Neves confirma agora na Premier League a arte do remate de meia distância que já evidenciara na época passada no Championship, com vários golos que ajudaram à promoção dos Wolves.

Mesmo a jogar com dez, o Everton de Marco Silva voltou a colocar-se na frente, com mais um golo de Richarlison, aos 67'. Mas Rúben Neves voltou a ser protagonista no lance que garantiu o empate, com um belo cruzamento teleguiado para a cabeça de Raúl Jiménez, aos 80 minutos.

Nuno Espírito Santo utilizou ainda outro português, Rúben Vinagre, bem como outros dois jogadores que passaram pela Liga portuguesa: Willy Boly e Leo Bonatini.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.