Casas de William Carvalho e Joaquín assaltadas durante dérbi de Sevilha

Os dois futebolistas representavam o Bétis durante o encontro com o Sevilha, na 32ª jornada do campeonato, enquanto as suas residências foram assaltadas.

A polícia espanhola está a investigar os assaltos às residências de William Carvalho e Joaquín, ocorridos no sábado, enquanto os dois futebolistas do Bétis disputavam o encontro com o Sevilha, da 32.ª jornada do campeonato.

Segundo a agência noticiosa EFE, na residência do médio Joaquín, situada em Mairena del Aljarafe, nos arredores de Sevilha, o alarme foi ativado logo depois de os ladrões terem entrado, o que impediu que tivessem levado objetos de valor.

O internacional português William Carvalho, cuja casa, na urbanização na localidade de Camas, também foi assaltada - mas sem que a polícia tenha revelado mais informações -, foi titular no dérbi de Sevilha, que o Bétis perdeu por 3-2, enquanto Joaquín entrou aos 61 minutos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.