Peseiro encerra tema Nani: "Sporting tem uma equipa técnica para resolver estes problemas"

Treinador não o chamou para o jogo com o Marítimo (este sábado, vitória dos leões, por 2-0), depois de uma ato de indisciplina do capitão no jogo com o Sp. Braga e deixou recado aos adeptos que assobiaram a equipa:"Se puderem guardar insatisfação para o final, melhor."

José Peseiro deu por encerrado o "caso Nani", este sábado, depois de o extremo português ter ficado fora dos convocados para o jogo dos leões com o Marítimo, um jogo que o Sporting venceu, por 2-0.

"Ontem disse tudo o que tinha a dizer, falei aqui sobre o assunto sem quaisquer problemas e, a partir desse momento, acabavam todas e quaisquer explicações. Todas as decisões que tomássemos depois disso tinham apenas a ver com a gestão interna de um clube que tem uma SAD e uma equipa técnica para resolver estes problemas", atirou o treinador do Sporting, após o triunfo sobre os insulares.

Mas os jornalista ainda insistiram no assunto, afinal trata-se do afastamento do capitão de equipa. Nani na bancada foi sinal de força em relação ao balneário? "Não vale a pena falarem mais nisso. Não vou falar mais sobre o assunto"., respondeu

Assobios são liberdade de expressão, mas...

Os adeptos não gostaram do nível de jogo (principalmente na segunda parte) e assobiam a equipa: "Quem vai a um jogo de futebol tem liberdade de expressar-se. Nós temos de respeitar. Recebemos para isso, para suportar a insatisfação e não apenas a satisfação. Só posso dizer que a equipa deu sempre provas de união, compromisso, solidariedade, e merece que sócios tenham tolerância. Guardem os assobios para o final. Durante o jogo pode perturbar quem esteja menos confortável. Temos de conseguir jogar com essa menor ou maior insatisfação. Aos sócios peço que estejam unidos com a equipa. É fundamental que isso aconteça. Se puderem guardar insatisfação para o final, melhor."

Quanto ao resultado foi "justo". "Tivemos uma grande entrada em jogo, fomos uma equipa pressionante, não deixando o Marítimo jogar. Talvez os nossos melhores minutos da época. Controlámos o jogo, mas temos de melhorar o controlo com posse. Marítimo só criou uma situação de golo na primeira parte Depois na segunda parte controlámos menos o jogo, mas o Marítimo não criou situações de golo e nós sim", resumiu Peseiro.

O treinador leonino falou ainda numa "equipa unida" e deu o exemplo de Bruno Fernandes e Mané: " Era importante o regresso do Mané após 15 meses. Parabéns ao Bruno que lhe ofereceu o prémio de melhor em campo. De realçar que a equipa jogou com três titulares da época. Estamos unidos, que isso se estenda às bancadas."

Jovane e Montero

Jovane foi titular e Montero marcou. Dois cenários antecipados pelo técnico. "Eu disse que Montero ia marcar. Ainda bem que marcou. Merecia. Jovane é muito bom. Vocês colocam-no na primeira página e nós falamos com ele. Ele está no céu, mas queremos que se sinta todos os dias na terra. As coisas estão a acontecer muito rápido, é um caso especial. Falamos com ele para que não saia da estrada em que está que é a o bom caminho", disse Peseiro.

"Houve erros da nossa parte que não podem existir em jogos destes..."

"O plano de jogo que tínhamos pensado passava por tapar as faixas lateiras do Sporting e controlar o jogo no nosso meio campo. Começámos bem, mas houve erros da nossa parte que não podem existir em jogos destes. Na última fase do terreno tínhamos de ter mais agressividade. Ainda assim, sinto orgulho em chegar a este palco e ter uma prestação como esta. Perdemos um jogo, mas o Marítimo está a passar por um momento positivo, com prestações positivas e estamos a valorizar os nossos jogadores", disse Cláudio Braga, treinador do Marítimo, após o jogo.

Exclusivos