Perisic versus Kane. Quem levará a melhor na meia final?

Algoritmo ajudou a identificar os pontos fracos e fortes do duelo das meias finais do Mundial 2018.

O perigo croata tem nome e chama-se Brozovic, o homem mais perigoso na criação de jogo na Croácia. Já na seleção inglesa é Wlaker que tem mais influência na criação de jogo dos ingleses. Já o mais infuente no ataque da Croácia é Perisic e Kane na Inglaterra.

Estão são algumas das conclusões do projeto de um grupo de portugueses que em 2017 decidiram avançar com a conceção de algoritmos desportivos, com aplicação no futebol. A Alphawin lançou o primeiro algoritmo de ajuda à tomada de decisão nas grandes penalidades, desde então estendeu a ferramenta de apoio à tomada de decisão do atletas.

Conselhos certeiros para Portugal

O algoritmo teve algumas previsões corretas nos jogos de Portugal. Por exemplo, frente a Espanha (3-3) alertaram para os perigos das manobras ofensivas do defesa Nacho, que acabou por marcar um golo. Já no jogo com Marrocos (1-0), apontou Hakim Ziyech como o jogador mais influente e recomendou a entrada de Adrien e André Silva no jogo com o Irão (1-1).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.