Orlando Sá regressa ao Standard Liège

Avançado internacional português de 30 anos de volta à Bélgica, cinco meses depois de se ter transferido para os chineses do Henan Jianye F.C.

O Standard de Liège anunciou esta quinta-feira o regresso de Orlando Sá, cinco meses depois de se ter transferido para os chineses do Henan Jianye F.C, pelos quais apenas alinhou em cinco encontros, tendo apontado um golo.

O avançado internacional português volta assim, aos 30 anos, a um clube que representou entre setembro de 2016 e fevereiro de 2018 e pelo qual apontou 30 golos em 62 jogos.

"Sinto que estou de regresso a casa é uma sensação boa! Mal posso esperar para ver todos os meus amigos de Liège, os meus companheiros de equipas e os nossos fervorosos adeptos. Agradeço especialmente ao Henan Jianye por compreender as minhas razões e a minha vontade", afirmou Orlando Sá, em declarações reproduzidas pelo site do clube belga.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.