Oficial: Rafael Leão é reforço do Lille

Clube francês anunciou esta quarta-feira a contratação do jovem avançado português de 19 anos, que assinou contrato válido por cinco temporadas

Rafael Leão foi esta quarta-feira anunciado como reforço dos franceses do Lille. O jovem avançado de 19 anos, que rescindiu unilateralmente com o Sporting no início de junho, assinou contrato válido por cinco temporadas.

"Estou muito contente por me juntar ao Lille. O clube mostrou muito interessou e estou certo de que poderei crescer aqui. Nestes últimos dias, tudo aconteceu muito rápido, pelo que não pude recusar este novo desafio", afirmou o jogador, em declarações reproduzidas pelo site do clube.

O CEO do emblema gaulês, Marc Ingla, também se mostrou satisfeito. "Estamos muito felizes por ter contratado Rafael Leão. O português tornou-se num jogador livre a 31 de julho e não quisemos perder a oportunidade de o contratar. O Rafael escolheu a nossa proposta e o nosso projeto, e agradecemos-lhe por isso. Tem qualidades físicas e técnicas impressionantes, qualidades essas que o tornam num dos jovens jogadores mais promissores no mundo do futebol. A sua contratação é um evento notável na história do Lille e estamos confiantes que o futuro demonstrará isso mesmo", pode ler-se no portal do Lille.

Rafael Leão vai assim juntar-se aos compatriotas José Fonte, Xeca e Edgar Ié no plantel do 17.º classificado da última edição da Ligue 1.

Autor de dois golos em cinco jogos na equipa principal do Sporting, na época passada, Rafael Leão foi um dos nove jogadores que avançaram com pedidos de rescisão de contratos com o emblema verde e branco. Destes, apenas Rúben Ribeiro ainda não se comprometeu para a próxima época, depois de Rui Patrício, Podence, William Carvalho e Gelson Martins terem rumado, respetivamente, a Wolverhampton, Olympiacos, Bétis e Atlético de Madrid, e de Bruno Fernandes, Bas Dost e Battaglia terem chegado a acordo para o regresso ao Sporting.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.