Noite de pesadelo no regresso de Cristiano Ronaldo a Madrid

A Juventus foi derrotada pelo Atlético por 2-0 e tem a continuidade na Champions em risco. Manchester City ganha vantagem na Alemanha com o Schalke, com assistência de Ederson

Soou o alarme em Turim. A Juventus tem a continuidade na Liga dos Campeões em risco, depois de esta quarta-feira ter sido derrotada em Espanha pelo Atlético de Madrid, por 2-0.

Acabou por ser um autêntico pesadelo para Cristiano Ronaldo este regresso a Madrid, pois não conseguiu bater o guarda-redes Jan Oblak ainda na primeira parte com o resultado em 0-0 e, após o intervalo, assistiu em campo ao descalabro da Juventus no Estádio Wanda Metropolitano.

Contudo, antes dos golos o VAR entrou em ação, primeiro ao evitar um erro do árbitro que tinha assinalado penálti sobre Diego Costa ainda no primeiro tempo e depois para anular um golo a Alvaro Morata aos 69 minutos, por falta sobre Chiellini.

Era o prenúncio para o que estava para vir. Aos 79 minutos, o uruguaio José Maria Giménez aproveitou uma bola perdida na área, na sequência de um canto, para abrir o marcador. Os jogadores da Juve ainda protestaram uma alegada falta mas desta vez não havia nada a fazer.

Passaram apenas cinco minutos para o outro defesa uruguaio do Atlético, Diego Godín, aumentar a vantagem para os espanhóis, aproveitando um mau alívio da defesa italiana na sequência de um livre lateral. Foi a festa em Madrid, para desespero de Ronaldo que, já com João Cancelo em campo (entrou aos 84') ainda tentou o golo que daria esperança à sua equipa, mas acabou por não acertar na baliza.

O certo é que após três épocas seguidas, a final da Liga dos Campeões poderá não ter desta vez a presença de Cristiano Ronaldo. É que a vantagem de 2-0 que o Atlético dispõe é muito importante e a história diz que há mais de 50 anos que os colchoneros não são eliminados depois de vencerem por este resultado em casa. E para agravar o panorama, a Juventus nunca deu a volta a uma eliminatória em casa depois de ter perdido 2-0 na primeira mão. Ou seja, o sonho da Vecchia Signora em voltar a conquistar uma Liga dos Campeões está seriamente ameaçado.

A reviravolta nos pés de Ederson Moraes

Na Alemanha, seria de supor que o Manchester City conseguisse um bom resultado diante do Schalke 04, que é o 14.º classificado da Bundesliga. E quando Agüero abriu o marcador aos 18 minutos mais essa tendência se acentuou.

Contudo, o final de primeira parte foi um desastre para a equipa de Pep Guardiola, que viu Otamendi e depois Fernandinho cometerem dois penáltis no espaço de sete minutos, lances bem aproveitados pelo argelino Nabil Bentaleb, que fez a reviravolta no resultado, entrando na história da Liga dos Campeões como o jogador que marcou dois penáltis em menos tempo num jogo.

As coisas complicaram-se ainda mais para os ingleses quando Otamendi foi expulso aos 68 minutos. Contudo, a equipa de Guardiola, que contou com Bernardo Silva a tempo inteiro, continuou a fazer o seu jogo de toque curto, acabando por dar a volta ao resultado nos minutos finais. Primeiro com um grande golo de Leroy Sané, que assim marcava à sua antiga equipa, e depois graças a um passe longo de Ederson Moraes que assistiu Raheem Sterling para o 3-2, que deixa os citizens muito perto da qualificação para os quartos-de-final.

Jogos da primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões:

Manchester United-Paris SG, 0-2
AS Roma-FC Porto, 2-1
Tottenham-Borussia Dortmund, 3-0
Ajax-Real Madrid, 1-2
Lyon-Barcelona, 0-0
Liverpool-Bayern Munique, 0-0
Atlético de Madrid-Juventus, 2-0
Schalke-Manchester City, 2-3

Ler mais

Exclusivos