Mundial Outono/Inverno. Já há data para o campeonato do Qatar

As ligas europeias terão de adaptar o calendário para acomodar esta paragem

O próximo mundial de futebol vai realizar-se de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022, no Qatar, anunciou esta sexta-feira o presidente da FIFA, Gianni Infantino.

As altas temperaturas registadas no país em junho e julho fazem com que seja impossível jogar nestes meses, reconhece a organização que tutela o futebol mundial. Segundo dados da Organização Meteorológica Mundial, a temperatura média é de 33,9º em junho e 34,7º em julho (com máximas superiores a 41º), enquanto em novembro é de 24,2º e em dezembro de 19,2.

"Em novembro e dezembro os jogadores estão bem preparados, porque é quase o início da temporada. As federações estão informadas e terão que adaptar os seus calendários", disse esta sexta-feira Gianni Infantino, presidente da FIFA, em Moscovo, acrescentando que as ligas europeias terão de adaptar os seus calendários para acomodar esta paragem.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.