Reforço Madu torna-se o quinto nigeriano da história do Nacional

O médio nigeriano Christian Madu assinou contrato com os madeirenses válido por quatro épocas, informou esta s o clube da I Liga portuguesa de futebol.

O médio defensivo, de 25 anos, é uma das referências do seu país naquela posição e assinou pelo Nacional depois de o clube madeirense ter chegado a acordo com Enogu Rangers, ao serviço do qual Madu foi campeão da Nigéria em 2016.

Madu (1,85 metros) inicia na terça-feira os treinos com os seus novos colegas, cujo plantel goza esta segunda-feira uma folga após a derrota em casa com o Moreirense (2-1), no domingo, em jogo da segunda jornada do campeonato.

O mais recente reforço dos nacionalistas torna-se assim o quinto futebolista nigeriano da história do clube, seguindo as pisadas do médio Sylvanus (1989/90 e 1990/91), do avançado Pascal (2001/02 e 2002/03), do extremo Kevin Amuneke (2009/10) e do agora companheiro Ibrahim Alhassan, que chegou à Choupana no decorrer deste verão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Falem do futuro

O euro, o Erasmus, a paz. De cada vez que alguém quer defender a importância da Europa, aparece esta trilogia. Poder atravessar a fronteira sem trocar de moeda, ter a oportunidade de passar seis meses a estudar no estrangeiro (há muito que já não é só na União Europeia) e - para os que ainda se lembram de que houve guerras - a memória de que vivemos o mais longo período sem conflitos no continente europeu. Normalmente dizem isto e esperam que seja suficiente para que a plateia reconheça a maravilha da construção europeia e, caso não esteja já convertida, se renda ao projeto europeu. Se estes argumentos não chegam, conforme o país, invocam os fundos europeus e as autoestradas, a expansão do mercado interno ou a democracia. E pronto, já está.