Marega: "Nunca me recusei a jogar e treinar"

Avançado maliano utilizou o Instagram para esclarecer a sua situação no FC Porto, depois de ter ficado de fora no jogo da Supertaça.

O avançado maliano Moussa Marega utilizou o Instagram para esclarecer a sua situação no FC Porto, depois de ter ficado de fora da Supertaça Cândido de Oliveira, em que os dragões bateram o Desportivo das Aves por 3-1.

"Eu nunca me recusei a jogar e treinar! Boa Noite!", publicou numa instastorie.

Estas declarações vêm ao encontro das de Sérgio Conceição na véspera da partida, em que o técnico portista nunca confirmou que o antigo atacante de Marítimo e V. Guimarães tenha recusado treinar ou jogar. "Achei por bem, de acordo com a semana de trabalho, o microciclo dos treinos e a minha exigência na preparação para este jogo, não incluir o Marega na convocatória. No ano passado, tivemos o exemplo de jogadores a quem aconteceu o mesmo e, mais tarde, foram importantes na conquista do título e no trajeto da equipa nas restantes competições. Neste ano começou mais cedo... É verdade, mas estou cá para isso. Para decidir de uma forma mais simpática para uns e mais antipática para outros", tinha afirmado o técnico portista.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.