Vice-campeão mundial colega de Ronaldo abandona a seleção

Mario Mandzukic anunciou adeus à Croácia, menos de um mês depois de ter disputado e perdido, por 4-2, a final do Mundial 2018 diante da França.

O futebolista Mario Mandzukic anunciou hoje que vai deixar de representar aquela seleção da Croácia, menos de um mês depois de ter disputado a final do Mundial2018, perdida para a França, por 4-2.

O avançado, colega do português Cristiano Ronaldo na Juventus, afirmou que o facto de a Croácia ter atingido o jogo decisivo do Campeonato do Mundo, cuja fase final decorreu na Rússia, tornou mais fácil a decisão de terminar a carreira internacional, aos 32 anos.

Mandzukic, que marcou um golo e um autogolo na final do Mundial, disputou 89 jogos pela Croácia, durante os quais marcou 33 golos, assumindo-se como o segundo melhor marcador de sempre da seleção, atrás do antigo avançado Davor Suker, que concretizou 45.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.