Rúben Dias: "Eu e o José Fonte funcionamos bem um com outro"

Defesa do Benfica e da seleção nacional mostrou-se pronto para forma dupla de centrais com José Fonte na final da Liga das Nações, no domingo frente à Holanda (19.45), depois da lesão de Pepe na meia-final com a Suíça

O defesa Rúben Dias descartou esta sexta-feira qualquer favoritismo de Portugal na final da Liga das Nações e considerou que a Holanda é uma "equipa forte", com jogadores que fizeram "grandes épocas".

Na final de domingo, além de ter o estatuto de campeão europeu e de jogar em casa, a seleção portuguesa vai entrar em campo com mais um dia de descanso e frente a uma equipa holandesa que precisou do prolongamento para eliminar a Inglaterra (3-1), nas meias-finais. "Por esses fatores, não existe qualquer tipo de favoritismo. A Holanda tem jogadores de alta competição, que estão habituados a jogar de dois em dois dias, três em três, durante toda a época. Não creio que isso seja determinante. Vai ser um jogo competitivo entre duas grandes equipas", afirmou Rúben Dias.

O defesa central falava aos jornalistas em conferência de imprensa, minutos antes de novo treino de Portugal no Estádio do Bessa, no Porto. "A Holanda tem uma equipa forte. Sabemos que vai ser uma tarefa difícil e hoje [sexta-feira] vamos começar a estudar ao pormenor como poderemos travar a Holanda. É uma equipa com jogadores que fizeram grandes épocas nos seus clubes", disse o jogador de 22 anos.

Rúben Dias assumiu que a seleção nacional tem a ambição de ser o primeiro vencedor da Liga das Nações e não se mostrou preocupado com a ausência de Pepe, com que normalmente faz dupla no centro da defesa. "Eu e o José Fonte funcionamos bem um com outro. Jogámos juntos, por exemplo, no jogo que fizemos em Itália", lembrou o jogador do Benfica.

15 anos depois do Euro 2004, Portugal volta a estar na final de uma competição que organiza, com uma seleção composta por muitos jogadores que na altura ainda eram crianças, como por exemplo Rúben Dias. "É algo que sabido de todos nós. Mas, já passou muito tempo. É tempo de conquistar coisas novas, novos desafios. Temos oportunidade de conquistar algo para o nosso país e é nisso que pensamos", referiu.

Dias falou ainda a importância de Cristiano Ronaldo na seleção nacional, mas lembrou que o avançado para ser decisivo, como foi contra a Suíça, precisa que ter uma equipa a suportá-lo. "É o melhor jogador do mundo, mas precisa de ter uma equipa com ele. Temos que estar todos juntos e só estando todos juntos é que ele [Ronaldo] consegue fazer aquilo que faz", concluiu.

A final da primeira edição da Liga das Nações está agendada para domingo, às 19.45, no Estádio do Dragão, no Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.