Treinador do Fenerbahçe quer aproveitar "vantagem" de receber Benfica na segunda mão

Phillip Cocu qualificou esta segunda-feira o Benfica de "uma das equipas mais difíceis" que poderia encontrar na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões

"Calhou-nos uma das equipas mais difíceis, entre os adversários possíveis. Vamos jogar o primeiro jogo fora. Quando voltarmos a Istambul, vamos tentar aproveitar essa vantagem e o facto de contarmos com o apoio dos nossos adeptos", observou Phillip Cocu.

O treinador holandês pretende "preparar da melhor forma" os dois jogos com o vice-campeão português, "uma equipa que está habituada a jogar" na principal competição europeia de clubes, reafirmando a "crença" na qualificação.

"Sei que eles estão cientes que não será fácil eliminar-nos. Confiamos em nós e sabemos que podemos fazer bons jogos. É com essa crença que iremos para lá [Lisboa]", advertiu o técnico do Fenerbahçe, que terminou em segundo lugar no campeonato turco da época passada.

O Benfica procura juntar-se ao FC Porto na Liga dos Campeões, mas, para isso, terá de eliminar o Fenerbahçe (que recebe em 7 ou 8 de agosto, no Estádio da Luz, uma semana antes de se deslocar a Istambul) e ainda ultrapassar os play-offs de acesso à fase de grupos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).