"La famiglia bianconera!". Família de CR7 vestida a rigor

Cristiano Ronaldo partilhou uma fotografia nas redes sociais em que o vemos com os quatro filhos e a namorada, todos vestidos com as cores da Juventus

Não é só Cristiano Ronaldo que veste a camisola da Juventus. Também a família do jogador português enverga, com orgulho, o emblema da vecchia signora, como se vê na fotografia que CR7 partilhou esta terça-feira com os milhões de fãs que o seguem nas redes sociais.

"La famíglia bianconera!". A frase é do melhor jogador do mundo e serve para descrever a foto em quem aparece sorridente ao lado dos quatro filhos - Alana Martina, de 8 meses, Eva e Mateo, de um ano, e Cristiano Ronaldo Júnior, de 8 anos - , e da namorada Georgina Rodríguez, todos vestidos a rigor com as cores do clube de Turim. "Fino alla fine" ("até ao fim"), redigiu ainda Cristiano Ronaldo na publicação, que gerou milhões de "gostos" e comentários.

O jogador português estreou-se no clube italiano no passado sábado, centrando todas as atenções e levando a autarquia de Verona a tomar medidas de segurança extraordinárias e a adotar mesmo procedimentos antiterrorismo.

Apesar de não ter marcado nenhum golo pela Juventus na sua estreia na Serie A, Cristiano Ronaldo ajudou a equipa a vencer o Chievo Verona por 3-2.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.