José Peseiro garante união em campo: "Só há um Sporting"

Técnico diz que ações de Bruno de Carvalho são "situações anormais" que não podem fazer desviar o foco da equipa

José Peseiro recusou comentar os incidentes de um dia atribulado em Alvalade e os possíveis reflexos na equipa de futebol, que este sábado se estreia em Alvalade para o campeonato, na receção ao Vitória de Setúbal, na segunda jornada.

"Vamos jogar com o V. Setúbal e é nisso que estamos focados, não vamos desviar o nosso foco para qualquer outra situação anormal - e é de algo anormal que se trata", referiu, à terceira vez que foi confrontado com a ação de Bruno de Carvalho, esta sexta-feira, em conferência de imprensa. "O jogo passa-se ali dentro [no relvado de Alvalade], é ali que vamos jogar, é sobre isso que vamos falar. Desviar a conversa para outros assuntos não faz sentido nenhum", acrescentou.

O treiandor leonino não valoriza o cenário de um clube que aparenta estar profundamente dividido e frisa que espera o apoio dos sócios nas bancadas que quer ver cheias: "Só há um Sporting amanhã e vai estar unido em campo."

Caso Matheus

O técnico abordou ainda o caso Matheus Pereira, colocado à parte desde o incidente que protagonizou durante o jogo da primeira jornada, quando utilizou a rede social Twitter para desabafar o descontentamento por ter ficado de fora dos 18 eleitos para o jogo com o Moreirense. "Sobre o Matheus, o que tinha a falar já falei. É obrigação do treinador do Sporting trabalhar o que devem ser as dimensões desportivas e sociais dos jogadores, coletiva e individualmente. É isso que fazemos com todos os nossos jogadores."

Peseiro garantiu ainda a titularide de Salin na baliza, frente ao V. Setúbal. e prometeu continuar a patrocinar a entrada de jovens jogadores na equipa, como fez com Jovane Cabral em Moreira de Cónegos e na anterior passagem por Alvalade. "Podem ser aposta, com certeza, tal como na primeira passagem apostei em jovens. Mais do que o mérito do treinador tem a ver com a qualidade dos jogadores", comentou, adiantando que nomes como "o Thierry [Correia] ou o Elves [Baldé]" poderão ter espaço em breve. "A curto prazo terão de ser soluções para nós".

Ler mais

Exclusivos