José Peseiro garante Sporting "a top" na 1.ª jornada da I Liga

O treinador dos leões garantiu este sábado que a sua equipa estará em excelentes condições na estreia na I Liga, frente ao Moreirense, em meados de agosto.

"Importa neste momento construir uma equipa forte, fazer um grupo de trabalho com seriedade, responsabilidade, consistência, sendo assertivos, fazer o melhor no dia-a-dia, para dia 10, 11 ou 12 estarmos no nosso melhor momento, a top, preparados para encarar o nosso primeiro jogo dentro do que é a exigência deste clube. Porque estar no Sporting é querer vencer e vamos estar a top neste primeiro jogo", assegurou.

Em declarações à Sporting TV, fazendo o balanço dos primeiros dias da pré-temporada, Peseiro disse que cumpriu com sucesso os primeiros três objetivos.

"O primeiro era desenvolver as competências e as dimensões de treino, o segundo introduzir exercícios das nossas metodologias e do nosso estilo de jogo e o terceiro avaliar os recursos que temos em todas as vertentes, tentando darmo-nos a conhecer e conhecer. Quero valorizar empenho, entrega que todos demonstraram, dizendo que estão presentes e que querem dignificar esta camisola", afirmou.

O Sporting parte na segunda-feira para um estágio na Suíça, que o treinador diz ser importante porque vai "ter competição e ter um espaço de avaliação mais preciso, mais específico".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.