João Sousa segue para a 2.ª ronda do Open do Estados Unidos

Português bateu com facilidade o espanhol Marcel Granollers em três sets - 6-2, 6-2 e 6-3 - em pouco menos de duas horas. Põe um ponto final numa série de sete derrotas consecutivas.

Há dois meses que João Sousa não sabia o que era vencer um jogo no circuito de ténis profissional. Perdeu à primeira em Antalya, em Wimbledon, em Umag, em Gstaad, em Toronto, em Cincinatti e em Winston-Salem. Mas nesta terça-feira o português número 68 do mundo resolveu com facilidade o encontro da primeira ronda diante do espanhol Marcel Granollers, 107 da hierarquia. Em apenas três sets (6-2, 6-2 e 6-3) Sousa conseguiu obteve a qualificação.

O vimaranense atinge a segunda ronda do Open dos Estados Unidos pela quarta vez na carreira, tendo em 2013 e 2016 chegado mesmo ao terceiro encontro.

Na segunda ronda, Sousa vai defrontar o vencedor do duelo entre o tunisino Malek Jaziri (ranking 59) e o espanhol Pablo Carreno Busta (12).

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.