João Sousa não resiste a Djokovic e sai do US Open

Tenista português foi derrotado pelo sérvio em três sets, nos oitavos-de-final do último major do ano

A histórica campanha de João Sousa no US Open esbarrou no muro Novak Djokovic e chegou ao fim esta segunda-feira, nos oitavos-de-final do torneio do Grand Slam.

O melhor tenista português de sempre, atualmente 68.º do ranking mundial, deu boa luta ao renascido sérvio (6.º), um antigo número um mundial que este ano parece de volta aos melhores tempos, mas acabou por cair em três sets, por 6-3, 6-4 e 6-3, numa partida que durou 2h01m e foi marcada também por um par de interrupções a pedido de Djoko, aparentemente em dificuldades.

Esta foi a quinta vez, que Sousa defrontou Djokovic e, apesar do bom ténis demonstrado, ainda não foi desta que conseguiu ganhar um set ao rival, que tem 13 majors conquistados no palmarés (dois deles no US Open, em 2013 e 2015).

Recorde-se que João Sousa chegou pela primeira vez na carreira a uns oitavos de final de um Grand Slam, tendo vencido os espanhóis Marcelo Granollers e Pablo Carreno-Busta (desistência) e o francês Lucas Pouille nas eliminatórias anteriores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Geopolítica

5 anos. A Crimeia é russa mesmo que Ocidente não goste

Em março de 2014, no auge da rebelião na Ucrânia que derrubou o regime pró-russo de Viktor Ianukovitch, forças russas ocupavam a Crimeia e Moscovo decretava a 18 a anexação da península e a sua plena integração na Federação Russa. Era o início de uma crise que, cinco anos depois, continua a envenenar as relações entre a Rússia e o Ocidente.