Hamilton renova com a Mercedes e vai ganhar 40 milhões de euros por ano

Novo acordo é válido até 2020. Britânico é atualmente segundo classificado no Mundial de pilotos

O acordo já estava quase fechado, mas faltava a assinatura e a respetiva oficialização, algo que aconteceu esta quinta-feira. Lewis Hamilton e a Mercedes anunciaram que chegaram a acordo para a renovação do contrato do piloto de fórmula 1 até 2020. Este novo vínculo vai permitir ao britânico ganhar cerca de 40 milhões de euros/ano.

"Faço parte da família da Mercedes desde 1998. Estou eternamente grato pelo apoio, carinho e proteção que me deram ao longo dos últimos anos. Estou profundamente honrado pelos êxitos que alcançámos juntos e confiante para o futuro", escreveu o piloto britânico nas redes sociais.

O segundo classificado do Mundial de pilotos, a oito pontos de Vettel, da Ferrari, alcançou três títulos mundiais e venceu 44 corridas ao volante da Mercedes. Com este novo contrato, Hamilton passa a ser o piloto mais bem pago do Mundo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.