Hamilton assegura 77.ª pole da carreira no circuito de Hungaroring

O piloto britânico da Mercedes, líder do Mundial, garantiu este sábado a 'pole position' para o Grande Prémio da Hungria de Fórmula 1, 12.ª prova do calendário, numa sessão de qualificação marcada pela chuva

Hamilton, que cumpriu os 4.381 metros do circuito de Hungaroring em 1.35,458 minutos, terá a seu lado o companheiro de equipa, o finlandês Valtteri Botas, que conseguiu o segundo melhor tempo.

O alemão Sebastian Vettel (Ferrari), segundo classificado do Mundial com menos 17 pontos do que Hamilton, sairá do quarto lugar da grelha, ao lado seu companheiro de equipa Kimi Raikkonen (Ferrari), que conseguiu o terceiro melhor tempo.

"Os outros conseguiram ser mais rápidos do que nós (Ferrari) nos treinos livres, mas hoje 'o céu abriu-se' e voltámos a estar em pé de igualdade", afirmou Hamilton, que na semana passada recuperou a liderança do Mundial.

O GP da Hungria antecede uma paragem de cerca de um mês no Mundial de Fórmula 1, que voltará às pistas em 26 de agosto, na Bélgica.

.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.