Griezmann desabafa sobre a Bola de Ouro: "O que tenho de fazer mais?"

Francês foi campeão mundial pela França e venceu a Liga Europa em 2018, mas mesmo assim não chegou para ficar entre os três melhores jogadores nomeados para melhor do Mundo pela FIFA. Ronaldo, Modric e Salah são os nomeados para o Prémio The Best, entregue em setembro

Antoine Griezmann já anão sabe o que fazer para o considerarem o melhor do Mundo. O Campeão do Mundo pela França revela, em entrevista ao L'Équipe, que esperava estar entre os três nomeados para o prémio The Best, já que 2018 "foi o ano mais bem sucedido" da carreira.

"Acho que desta vez estou mais perto. A Bola de Ouro é um prémio prestígio para um futebolista e não há nada superior a isso (...) Se não ganhar não digo que seria injusto, mas perguntaria "o que é preciso fazer mais?", porque ganhei troféus e fui importante em momentos decisivos", afirmou o internacional francês de 27 anos.

E "comparando 2016 com este ano, acho que devo estar entre os três finalistas. Em 2016 perdi duas finais e estava entre os três melhores."

A Bola de Ouro já deixou de ter a chancela da FIFA, mas o discurso do luso-francês é quase igual no que diz respeito ao prémio The Best, depois de ter sido divulgado a lista dos três jogadores candidatos a melhor jogador do ano, com Cristiano Ronaldo, Mohamed Salah e Luka Modric.

"Este é um troféu da FIFA e o Mundial foi organizado pela FIFA, certo?", começou por questionar Griezmann, antes de abordar a ausência de franceses: "Nós, franceses, somos campeões do mundo e não há franceses nos eleitos. São escolhas, mas não existir um campeão mundial é surpreendente."

Ler mais

Exclusivos