Gelson foge ao tema Sporting na apresentação como jogador do Atlético Madrid

O futebolista português afirmou esta terça-feira que as palavras do técnico argentino Diego Simeone foram "muito importantes" para decidir ingressar no clube espanhol e rejeitou abordar a rescisão de contrato com o Sporting.

"O treinador (Diego Simeone) disse-me que tenho características especiais, que posso acrescentar valor à equipa. Essas palavras foram muito importantes para eu estar aqui. Estou muito feliz por trabalhar com ele", afirmou Gelson Martins, que foi oficialmente apresentado como reforço do Atlético Madrid para a nova temporada, no auditório do Wanda Metropolitano.

O extremo de 23 anos foi formado no Sporting e rescindiu unilateralmente o contrato com clube de Alvalade no final da última época, devido aos incidentes que ocorreram na Academia de Alcochete, em que cerca 40 indivíduos invadiram o complexo, agredindo alguns jogadores e membros da equipa técnica.

"Estou aqui para trabalhar, para jogar futebol e dar o meu melhor. O resto deixo para as pessoas que me representam", referiu apenas o internacional português.

Também na apresentação, o presidente do Atlético Madrid enalteceu as qualidades de Gelson e considerou que o extremo tem potencial para se tornar numa "lenda" do clube, como aconteceu com outros jogadores portugueses que vestiram a camisola dos colchoneros.

"É jovem, mas já acumula muita experiência. É um jogador veloz que pode ocupar várias posições. Já tivemos alguns jogadores portugueses que se tornaram lendas do clube e achamos que o mesmo pode acontecer com o Gelson. Espero que esta seja a sua casa durante muitos anos", referiu Enrique Cerezo.

Gelson Martins assinou por cinco temporadas e vai vestir a camisola 18 do Atlético Madrid.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.