Frederico Varandas: "Ficaria muito contente se Bas Dost regressasse"

Candidato visou Carlos Vieira e disse que o team manager será um antigo jogador formado no Sporting e que se sagrou campeão em Alvalade

Para Frederico Varandas não importa quantas listas se submeterão ao crivo dos sócios leoninos a 8 de setembro. "Não sei se vão ser sete ou oito. Importante é que os sportinguistas percebam que esta é a candidatura. É indiferente serem sete ou oito, a nossa é forte", disse o médico antes de abordar supostas declarações de Carlos Vieira, que terá insinuado pressão de Frederico Varandas para que continue suspenso.

"Não tenho conhecimento jurídico, ele deve estar a falar de quando pedi para se demitirem, mas arrastaram o Sporting para a lama durante dois meses. Manobras de cosmética, dar o pino ou cambalhotas para trás não vale a pena. A partir daquele 20 de maio os membros do conselho diretivo tinham um só nome: Bruno de Carvalho. Não faço distinções entre nenhum deles", sustentou apoiado pelos aplausos dos apoiantes.

A finalizar, o candidato abordou o regresso de Bruno Fernandes e a possível marcha-atrás de Bas Dost: "O Bruno Fernandes deu um passo extremamente importante. Se Bas Dost o acompanhar é uma grande notícia para o Sporting. Vamos aguardar, ficaria muito contente se isso se confirmasse, é um excelente jogador e um excelente profissional."

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.