Início de novo ciclo é a "oportunidade certa" para estreantes

Selecionador português confia que alguns dos novos jogadores chamados para os jogos com Croácia e Itália vão estar no Euro2020

"O confronto com a Croácia é sempre um jogo importante, mas também o próximo jogo com a Itália. Acho que é a oportunidade certa para que estes jogadores possam mostrar as suas capacidades, mas isso não afasta nenhum dos outros. É uma opção, são meras opções", disse Fernando Santos, em conferência de imprensa, no Estádio Algarve.

O selecionador fez a antevisão da partida com a Croácia, vice-campeã mundial, que se realiza na quinta-feira, às 19:45, no recinto algarvio, lembrando que este jogo e a partida diante da Itália, na segunda-feira, representam o início de um novo ciclo competitivo para a seleção.

"Este é o início de um ciclo que acaba no campeonato da Europa de 2020, onde vamos querer defender o título que temos. Olhando para o panorama da seleção nacional, sabemos que quando lá chegarmos alguns destes [jogadores] hão de lá estar", declarou Fernando Santos.

Em relação ao Mundial2018, a convocatória para este duplo compromisso integra dez novidades, sendo que Cláudio Ramos, Pedro Mendes, Sérgio Oliveira e Gedson Fernandes foram chamados pela primeira vez.

"Já aconteceu no campeonato do mundo em relação ao campeonato da Europa. Isto é perfeitamente normal e, como eu digo, eu não tenho tempo para ver os jogadores. Porque ver os jogadores em contexto de jogo das suas equipas é muito difícil", disse o selecionador.

A melhor convocatória

Ausente está Cristiano Ronaldo, na primeira lista da seleção após a sua mudança para a Juventus. Fernando Santos garantiu que "esta é a melhor convocatória para este jogo" e assumiu a responsabilidade: "Assumi-la-ei integralmente, não tenho problema nenhum."

De acordo com o selecionador, a equipa portuguesa defrontará a Croácia com um esquema tático de '4-3-3' clássico.

"Em três dias, treinei o que se pode considerar um treino. Tenho tão pouco tempo e, por isso, tenho de aproveitar todos os momentos para tentar entrosar jogadores, dar-lhes a conhecer o que pretendemos", acrescentou.

O selecionador deixou elogios à Croácia, que considera estar "ao nível de Portugal", lembrando que o jogo com os croatas no Euro2016, decidido nas grandes penalidades, foi o melhor encontro da competição.

"É um excelente teste, com um adversário que vai querer mostrar a razão de ser apontado, tal como Portugal, candidato às provas que disputa. Não sendo favorito, assume-se sempre como candidato. Portanto, vai ser um excelente confronto e espero que a minha equipa responda bem, naturalmente, até para poder ver o crescimento desta equipa", referiu.

A seleção portuguesa, campeã europeia, defronta a Croácia, vice-campeã mundial, na quinta-feira, às 19:45, no Estádio Algarve, num jogo particular, o primeiro desde o Mundial2018, competição na qual Portugal somou uma vitória, uma derrota e dois empates.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.