Feirense tenta isolar-se na liderança da Liga

O Feirense tem este domingo a oportunidade de se isolar na liderança da I Liga de futebol, caso vença na receção ao Boavista, em jogo da terceira jornada da prova.

Depois de Benfica e Sporting terem empatado 1-1 no sábado, no primeiro dérbi da época, e de o FC Porto ter sido surpreendido (derrota por 3-2) em pleno Dragão pelo Vitória de Guimarães, o Feirense pode ficar isolado em caso de vitória sobre os 'axadrezados', na que se tornaria a única equipa com apenas triunfos na prova.

Do outro lado surge um boavista com três pontos, resultantes de uma vitória e uma derrota, equipa que pode igualar o seu adversário de hoje em caso de triunfo.

Além do embate em Santa Maria da Feira, a ronda conhece mais três jogos hoje, fechando na segunda-feira com a receção do Moreirense ao Belenenses.

Resultados e programa da terceira jornada:

- Sexta-feira, 24 ago:

Marítimo -- Desportivo de Chaves, 2-1

- Sábado, 25 ago:

Portimonense -- Santa Clara, 2-2

Benfica -- Sporting, 1-1

FC Porto -- Vitória de Guimarães, 2-3

- Domingo, 26 ago:

Feirense -- Boavista, 16:00 (SportTV)

Vitória de Setúbal -- Nacional, 16:00 (SportTV)

Tondela -- Rio Ave, 18:30 (SportTV)

Sporting de Braga -- Desportivo das Aves, 20:30 (SportTV)

- Segunda-feira, 27 ago:

Moreirense -- Belenenses, 20:15 (SportTV)

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.