Estrela da natação sincronizada espanhola morre aos 34 anos

A nadadora espanhola participou em várias competições europeias e mundiais

A nadadora Tina Fuentes, que integrou a melhor equipa espanhola de natação sincronizada de sempre, morreu esta , aos 34 anos, vítima de cancro, anunciou a federação espanhola da modalidade.

Tina foi, tal como a sua irmã Andrea, uma figura importante nos resultados da equipa espanhola de natação sincronizada entre 2000 e 2007, entre os quais uma medalha de prata nos Europeus de 2002 e outra nos Mundiais de 2003.

"Tina deu muito a este desporto que amava com paixão. Era uma pessoa muito autêntica, que vivia cada momento com a máxima intensidade", referiu a federação espanhola de natação, em comunicado.

A irmã, Andrea Fuentes, publicou um vídeo de homenagem à irmã na sua página oficial do Instagram, onde escreveu:

"Boa viagem irmã. Nós fizemos a festa que tu querias. Sem drama. Compartilhando um bom momento. Diferente e especial como tu. Tambores, sal, pétalas e fogo. A lua cheia, o mar e a melhor companhia. Todos os que estavámos hoje te agradecemos por tudo o que vivemos".

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.