Espanha quer organizar Europeu ou Mundial e pode convidar Portugal

A ideia já não é nova e chegou a ser falada num passado recente. Agora volta à ordem do dia. Em estudo está o Europeu de 2028 ou o Mundial de 2030

A notícia está a ser avançada por vários meios de comunicação em Espanha. O país vizinho quer organizar uma grande competição de futebol, um Europeu ou Mundial. E os seus responsáveis equacionam convidar Portugal para uma candidatura conjunta - em estudo está o Europeu de 2028 e o Mundial de 2030.

A notícia é avançada na sequência de uma reunião que se realizou esta segunda-feira entre altos responsáveis do futebol espanhol e o presidente da FIFA, Gianni Infantino, em Moncloa, Espanha.

De acordo com o jornal AS, tudo não passa ainda de uma ideia. Mas o jornal desportivo espanhol garante que existem duas possibilidades: uma candidatura única de Espanha ou então uma conjunta com Marrocos e Portugal (isto no caso de um Mundial). A federação espanhola considera este segundo projeto mais consistente para se impor a outras candidaturas que vão surgir.

Esta ideia de uma candidatura ibérica não é propriamente nova, pois no passado chegou a falar-se dessa possibilidade.

A Espanha só organizou até hoje um Mundial de futebol: foi em 1982. Portugal, recorde-se, foi sede do Europeu de 2004.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.