Empresário de Pogba ataca Scholes

Médio francês é o capitão do Manchester United, mas foi alvo de críticas por parte do antigo jogador do clube e atual comentador televisivo

O antigo jogador do Manchester United e atual comentador televisivo Paul Scholes tem sido bastante crítico para com as exibições de Paul Pogba, que tem capitaneado os red devils esta temporada. "Faltam líderes na equipa. Pensávamos que o Pogba ia ser o candidato ideal para ser esse líder, mas não esteve cá. Fez um jogo muito mau. É muito inconsistente", afirmou, na ressaca da derrota da equipa de José Mourinho frente ao Brighton (2-3).

No entanto, o empresário do médio francês, Mino Raiola, respondeu através do Twitter e foi muito duro para com o antigo internaconal inglês. "Algumas pessoas precisam de falar para não serem esquecidas. O Paul Scholes não reconheceria um líder nem que estivesse à frente de Sir Winston Churchill", atirou, num primeiro tweet. "Paul Scholes devia tornar-se diretor desportivo e aconselhar Woodward [vice-presidente] a vender Pogba. Seriam noites sem dormir a tentar encontrar um novo clube para Pogba", rematou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.