Duelo entre João Sousa e Federer adiado devido à chuva

O início do embate entre o melhor tenista português (72.º do ranking mundial) e a estrela suíça (3.º) está agendado para as 10:00 (hora de Lisboa) no complexo Foro Italico.

O encontro desta quarta-feira entre o tenista português João Sousa e o suíço Roger Federer no torneio Masters 1000 de Roma foi adiado para quinta-feira, devido à forte chuva que caiu durante todo o dia na capital italiana.

Este embate tinha arranque marcado para as 10:00 (hora de Lisboa), mas foi sendo sucessivamente adiado, tal como os outros encontros do dia, que foram todos aprazados pela organização e só vão ser disputados na quinta-feira.

O início do embate entre o melhor tenista português (72.º do ranking mundial) e a estrela suíça (3.º) está agendado para as 10:00 (hora de Lisboa) no complexo Foro Italico.

Outro encontro que prometia prender a atenção dos adeptos, entre o espanhol Rafael Nadal e o francês Jeremy Chardy, também passou para quinta-feira, tal como aconteceu com confronto entre Naomi Osaka e Dominika Cibulkova, que era o cabeça-de-cartaz da jornada no quadro feminino.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz amanhã, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.