Drenthe trocou o futebol pelo rap mas está de volta aos relvados

Royston Drenthe, que jogou entre 2007 e 2010 no Real Madrid, vai fazer a pré-temporada com o Sparta Roterdão.

Eterna promessa adiada do futebol holandês, Royston Drenthe passou por clubes como Feyenoord, Real Madrid ou Everton antes de se retirar em 2016, para se dedicar exclusivamente à música, vertente em que veste a pele de Roya2Faces.

Agora, aos 31 anos, mais de uma década depois de ter assinado pelos merengues, está disposto a voltar aos relvados. Depois de em maio ter estado num jogo amigável entre um misto de futebolistas com raízes no Suriname e Caribe, voltou este fim de semana ao futebol profissional, jogando pelo Sparta Roterdão, equipa pela qual tem feito a pré-época e que em 2018/19 vai atuar na II Liga holandesa.

"Há que ver de que forma nos poderemos ajudar mutuamente, para que ambas as partes ganhem com isto", afirmou o futebolista, durante a semana passada, acerca do seu novo clube, onde reencontrou o treinador Henk Fraser - com o qual se cruzou na formação do Feyenoord - e o seu primo Giliano Wijnaldum - irmão de Georginio Wijnaldum, jogador do Liverpool.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.