Dois halterofilistas campeões olímpicos suspensos por doping

No total foram cinco os halterofilistas suspensos provisoriamente. As amostras remontam aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres

Cinco halterofilistas, entre os quais dois campeões olímpicos, foram suspensos provisoriamente após reanálise das amostras de urina recolhidas nos Jogos Olímpicos Londres 2012, anunciou hoje a federação internacional (IWF).

O ucraniano Oleksiy Torokhtiy, campeão olímpico em 2012 na categoria de 105 kg, e o uzbeque Ruslan Nurudinov, que lhe sucedeu no Rio2016, acusaram o recurso a testosterona, acrescenta o organismo, em comunicado.

No entanto, apenas Torokhtiy poderá perder o título olímpico, uma vez que as amostras analisadas remontam a 2012.

O azeri Valentin Hristov, que também acusou testosterona, pode ficar sem a medalha de bronze conquistadas em 56 kg em Londres2012.

Os outros suspensos são a arménia Meline Daluzyan e o bielorusso Mikalai Novikau, que tiveram controlo adverso a testosterona e também stanozolol, um esteroide anabiolizante.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.