Diretor do Fenerbahçe diz que Benfica é "bastante complicado"

Damien Comolli lembra a tradição dos encarnados no futebol europeu

Damien Comolli, diretor-desportivo do Fenerbahçe, considera que o Benfica, adversário do clube turco na pré-eliminatória da Liga dos Campeões é "bastante complicado".

"O Benfica é uma equipa com uma grande tradição. Na época passada lutaram pelo título português até ao fim. Vamos jogar frente a um adversário muito forte, mas estamos a trabalhar nisso", afirmou o dirigente do clube de Istambul, que na última época ficou em segundo lugar na liga turca.

"Por certo que o Benfica também não está satisfeito com o sorteio, será uma eliminatória bastante competitiva entre duas boas equipas", acrescentou Comolli, que frisou que será "um embate difícil, frente a uma equipa forte e com um grande estádio".

O diretor-desportivo do Fenerbahçe admitiu que "é uma vantagem jogar o segundo jogo em casa", pois está convencido que "poderá ser decisivo" para os turcos alcançarem o apuramento.

Benfica e Fenerbahçe defrontam-se a 7 ou 8 de agosto no Estádio da Luz e a 14 ou 15 de agosto no Estádio Sükrü Saraçoglu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.