Deco critica ausência de Soares na lista do FC Porto na Champions

Avançado brasileiro, a recuperar de lesão, foi um dos jogadores a ficar de fora da lista de inscritos no FC Porto na Liga dos Campeões

O avançado brasileiro Tiquinho Soares, a recuperar de lesão, foi um dos jogadores a ficar de fora da lista de inscritos do FC Porto na Liga dos Campeões.

Contudo, até porque o jogador poderá estar apto a tempo de participar em alguns jogos da Champions, o antigo jogador dos dragões e agora empresário Deco mostrou-se crítico nas redes sociais. "Continua a trabalhar, irmão... Nem sempre o respeito é mútuo, mas seguimos em frente", escreveu o ex-internacional português nas redes sociais. Entretanto, Deco apagou a publicação.

Além de Soares, também ficou de fora o central Mbemba, reforço para esta temporada, também devido a lesão. Na lista, também não constam os nomes do guarda-redes Fabiano, do lateral direito João Pedro e do avançado Marius.

O FC Porto integra o grupo D da Liga dos Campeões, juntamente com os alemães do Schalke 04, os russos do Lokomotiv Moscovo e os turcos do Galatasaray.

Inscritos do FC Porto na Liga dos Campeões

- Guarda-redes: Casillas, Vaná e Diogo Costa*;

- Defesas: Maxi Pereira, Éder Militão, Felipe, Alex Telles, Jorge, Chidozie* e Diogo Leite*;

- Médios: Óliver, Herrera, Danilo, Bazoer, Otávio, Sérgio Oliveira e Bruno Costa*;

- Avançados: Hernâni, Brahimi, Aboubakar, Marega, Corona, Adrián López e André Pereira.


*inscritos pela lista B

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.