Danilo capitão e numeração do plantel do FC Porto revelada

Internacional português cedeu à pressão e vai envergar a braçadeira de capitão no jogo de apresentação do FC Porto aos sócios, diante do Mónaco, no Estádio do Dragão

Danilo Pereira cedeu à pressão e vai assumir o estatuto de capitão do FC Porto esta temporada. O internacional português tinha mostrado intenção de abdicar da braçadeira depois do conflito de segunda-feira à noite com Sérgio Conceição, mas durante os últimos dias foi muito pressionado por companheiros e dirigentes portistas para esquecer o incidente, acabando por ceder e assumir o estatuto de capitão no encontro deste sábado com o Mónaco, que marca a apresentação do plantel azul e branco a sócios e adeptos.

Durante a cerimónia de apresentação, Danilo foi bastante aplaudido e esteve quase sempre na dianteira do grupo, mas ainda sem braçadeira e sem esboçar sorrisos. Um pouco mais (mas não muito...) sorridente esteve Sérgio Conceição, que até brincou com a baixa estatura (1,64 m) do reforço japonês Shoya Nakajima.

O FC Porto tem tratado este assunto com pinças. Aliás, num primeiro momento em que as notícias começaram a sair, na passada quarta-feira, dando conta de que Danilo tinha sido expulso do estágio devido a uma forte discussão com Sérgio Conceição, Francisco J. Marques, diretor de comunicação dos dragões, desmentiu tudo através da sua conta no twitter.

Na noite de quinta-feira, no Porto Canal, o mesmo Francisco J. Marques acabou por reconhecer que de facto a discussão existiu. Mas aproveitou para desvalorizar o assunto, garantindo que estava tudo sanado. "É verdade que houve uma discussão entre Danilo e o treinador, não vamos negar uma coisa que aconteceu. Sim, houve, numa reunião [...] Hoje treinou e no sábado estará com a braçadeira. Consequência do trabalho dele, é capitão porque tem número de anos e é respeitado por todos. Mantém a confiança do treinador, do senhor presidente e da administração que é quem importa. O que aconteceu acontece muitas vezes ao longo das temporadas em todas as equipas e que são resolvidas depois", referiu na ocasião.

Tudo aconteceu na segunda-feira à noite. O plantel tinha organizado um jantar e, perante o atraso do treinador, Danilo entendeu ligar a Conceição para saber se o técnico ia demorar (as regras no FC Porto obrigam a que os jogadores só possam começar as refeições na presença do técnico). Os jogadores do FC Porto começaram a jantar sem o treinador mas, mais tarde, deu-se a discussão, quando Conceição apareceu já bastante tarde no hotel no Algarve onde a comitiva estava a estagiar e Danilo lhe disse que podia ter avisado previamente os jogadores do atraso. Fonte próxima do treinador, contudo, disse ao DN que se tratava de um jantar de jogadores, e que não estava previsto Sérgio Conceição estar presente.

O treinador portista, de acordo com uma fonte próxima do jogador, terá perdido a cabeça e começou a confrontar Danilo, chegando mesmo a questionar a sua posição de capitão de equipa e ordenando ao jogador que abandonasse o estágio. "És um capitão de merda", terá insultado o técnico dos azuis e brancos.

Para o encontro com o Mónaco, Sérgio Conceição apostou no seguinte onze: Vaná; Manafá, Pepe, Marcano e Alex Telles; Danilo e Sérgio Oliveira; Corona, Romário Baró e Luís Diaz; Soares.

Plantel (provisório) do FC Porto para 2019-20:

2: Tomás Esteves
3: Pepe
4: Diogo Leite
5: Ivan Marcano
6: Bruno Costa
7: Luís Diaz
8: Romário Baró
9: Aboubakar
10: Nakajima
11: Marega
13: Alex Telles
15: Loum
17: Jesus Corona
18: Wilson Manafá
19: Mbemba
20: Zé Luís
22: Danilo Pereira
23: Osorio
24: Renzo Saravia
25: Otávio
26: Vaná
27: Sérgio Oliveira
29: Tiquinho Soares
31: Diogo Costa
37: Fernando Andrade
39: Galeno
49: Fábio Silva
51: Mouhamed Mbaye
54: Diogo Queirós
67: Madi Queta

Romário Baró ficou com o 8 que era de Brahimi, Tomás Esteves com o 2 de Maxi Pereira, Luís Diaz com o 7 de Hernâni, Nakajima com 10 de Óliver Torres e Zé Luís com o 20 de Adrián López. O reforço argentino Renzo Saravia vai utilizar o dorsal 24, que na primeira metade da época passada foi do holandês Bazoer.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.