Brasil empata com a Venezuela e sai vaiado do relvado

A seleção brasileira desiludiu na 2.ª jornada da Copa América e o público de Salvador da Bahia não perdoou o empate 0-0 a má exibição da equipa de Tite.

A Venezuela impôs na madrugada desta quarta-feira um empate 0-0 ao Brasil, na Arena Fonte Nova, em Salvador, impedindo assim o apuramento imediato da seleção canarinha para os quartos-de-final da Copa América.

A seleção brasileira até marcou três golos, mas nenhum deles de forma válida, mas a a exibição demasiado pálida mereceu sonoros assobios do público.

Os comandados de Tite continuam, ainda assim, na liderança do grupo A, com os mesmos três pontos do Peru, que bateu a Bolívia por 3-1, mantendo-se muito perto da passagem a ronda seguinte.

Depois de já ter conseguido um nulo face ao Peru, a Venezuela, umas das poucas seleções sul-americanas que nunca venceu a Copa América, mostrou grande organização e personalidade, embora praticamente sem atacar na segunda parte.

Yordan Osorio, que em 2018/19 jogou no Vitória de Guimarães, foi uma das grandes figuras dos venezuelanos, com uma atuação notável no centro da defesa, enquanto Jhon Murillo, extremo do Tondela, foi um perigo na primeira parte.

Antes, no Maracanã, o Peru deu um passo importante rumo a um nono apuramento consecutivo para os quartos-de-final, ao vencer a Bolívia por 3-1, numa reviravolta que teve o selo do veterano avançado Paolo Guerrero, de 35 anos.

Depois de Marcelo Moreno dar vantagem aos bolivianos, aos 28 minutos, o atual jogador do Internacional de Porto Alegre empatou o encontro (45') e fez a assistência para Jefferson Farfán apontar o segundo tento dos peruanos (55').

Com o encontro a terminar, aos 90+6 minutos, o recém entrado Edison Flores fechou a contagem, ao picar a bola sobre o guarda-redes contrário, depois de o sentar, na sequência de uma assistência de Farfán.

Exclusivos