Conselho de Disciplina abre processo de inquérito ao Benfica

Na base deste procedimento está a acusação à SAD encarnada no âmbito do processo e-Toupeira

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol anunciou esta quarta-feira a instauração de um processo de inquérito ao Benfica, tendo por base a dedução da acusação à SAD encarnada por parte do Ministério Público no âmbito do processo e-Toupeira.

Em comunicado assinado por José Manuel Meirim, presidente daquele órgão, o processo de inquérito "foi enviado à Comissão de Instrutores da Liga", acrescentado que irá ficar "em segredo" até à sua conclusão.

Segundo um especialista em direito desportivo ouvido pelo DN, este é um "procedimento normal" e é algo que "o Conselho de Disciplina deve sempre fazê-lo em casos destes". "Este processo de inquérito irá decorrer em paralelo com o judicial, mas um não interfere com o outro", explica, acrescentando no entanto que é um procedimento que irá "demorar tempo" até porque a Comissão de Instrutores da Liga "deverá ter de esperar pela extração de certidões" do processo que corre na justiça civil.

Eis o comunicado na íntegra:

"Instaurado processo de inquérito, por decisão do Presidente do Conselho de Disciplina, de 5 de setembro de 2018, com base em comunicado de autoridade judiciária e notícias na comunicação social.

O processo foi enviado hoje à Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, mantendo-se em segredo até ao fim do inquérito."

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.