Conheça os possíveis adversários do Benfica após uma noite de surpresas

No sorteio existem equipas a evitar como Arsenal, Valência e Nápoles. Se sair o Chelsea, será a reedição de uma final da Liga Europa de má memória para os encarnados

Não faltaram as surpresas na noite de Liga Europa desta quinta-feira, que determinou todos os possíveis adversários do Benfica nos quartos-de-final da prova. O Inter e o Sevilha, contra o que seria expectável, ficam pelo caminho, mas existem ainda assim adversários de respeito e que os encarnados quererão evitar no sorteio de sexta-feira em Nyon, Suíça.

Depois da confirmação dos apuramentos de Chelsea, Valência e Nápoles durante a tarde, havia ainda muito a decidir nos jogos da noite. O Arsenal, que perdeu 3-1 no terreno do Rennes na primeira mão, venceu os franceses por 3-0, e confirmam o favoritismo atribuído aquando do sorteio.

Quem não confirmou o favoritismo foram Inter e Sevilha, eliminados de forma algo surpreendente. Os italianos, com Cédric Soares de início, queriam resolver em Milão uma eliminatória que começou com um 0-0 no campo do Eintracht Frankfurt. Os alemães entraram mais fortes e marcaram logo aos 6' por uma das figuras da equipa esta época, Luka Jovic. O português Gonçalo Paciência ainda saiu do banco para ajudar a equipa nos últimos minutos, ajudando o atual 5.º classificado da Bundesliga a confirmar a qualificação.

E por falar em surpresas, o Sevilha, que não há muitos anos venceu três vezes a Liga Europa de forma consecutiva consecutivas (às quais se juntam duas Taças UEFA) caiu aos mãos do Slavia de Praga. A equipa checa tinha conseguido um positivo empate a dois golos em Espanha, mas os sevilhanos são eternos candidatos à competição, e estavam apurados até aos últimos minutos do prolongamento do jogo de hoje.

O Slavia de Praga começou melhor, com um golo de Ngadeu-Ngadjui, com o Sevilha a empatar em cima do intervalo, por Ben Yedder. Soucek colocou os checos novamente em vantagem no início da segunda parte, mas Munir respondeu poucos minutos depois, igualando a eliminatória. Já no prolongamento, Vazquez colocou o Sevilha a vencer por 3-2 e a equipa de Praga tinha uma tarefa gigantesca pela frente... que conseguiu alcançar. O empate surgiu aos 102', por van Buren, mas ainda não era suficiente para eliminar os espanhóis. Mesmo à beira do apito final,o azar de uns foi a sorte de outros, quando um autogolo de Kjaer aos 119' resultou no 4-3, apurando os checos para os quartos-de-final da Liga Europa. No Sevilha, Daniel Carriço jogou de início e André Silva saltou do banco durante o encontro.

Já o Villarreal confirmou uma qualificação que se encontrava bem encaminhada, depois da vitória por 3-1 no campo do Zenit, na primeira volta. Esta quinta-feira, Moreno e Bacca fizeram os golos da equipa espanhola, com o conjunto russo a fazer o golo de honra em cima do fim do jogo, por Ivanovic.

Feitas as contas e terminados os jogos, mesmo que os adversários tenham de demonstrar em campo as vantagens teóricas, existem claramente equipas menos apetecíveis. Aqui encontram-se as equipas londrinas, Arsenal e Chelsea, tal como o sempre forte Nápoles e o Valência de Gonçalo Guedes. O Eintracht Frankfurt, a fazer uma excelente época, e o Villarreal, que eliminou o Sporting, também não são equipas fáceis. O adversário mais apetecível no plano teórico, apesar de ter surpreendido o Sevilha, será o Slavia de Praga. Curiosamente, caso seja sorteado o Chelsea, os encarnados têm oportunidade de vingar a derrota na final da Liga Europa de 2012/2013.

Notícia corrigida. O quarto golo do Slavia de Praga foi atribuído pela UEFA a Kjaer, defesa do Sevilha.

Ler mais

Exclusivos