China: Vítor Pereira vence, Talisca marca e Paulo Sousa empata

O Shangai SIPG, treinado pelo antigo treinador do FC Porto continua a três pontos da liderança, ex-jogador do Benfica também ganhou e fez um grande golo. O Tianjin Quanjian de Sousa somou quaro jogo sem triunfar

Vítor Pereira e o Shangai SIPG continua a pensar no título chinês. A formação comandada pelo ex-FC Porto bateu o Guangzhou R&F por 3-1 com um bis de Wu Lei e outro golo de Lu Wenjun. O brasileiro Hulk fez a assistência para o bis de Wu Lei.

O Shanghai SIPG está a três pontos do líder Beijing Guoan que tinha goleado na véspera o Dalian Yifang, formação onde atua Gaitán e com a qual José Fonte rescindiu recentemente.

Com menos três pontos que o Shanghai SIPG de Vítor Pereira está o atual campeão Guangzhou Evergrande que goleou fora de casa o Henan Jianye por 5-0. Talisca fez o primeiro golo, num excelente remate que pode ver abaixo, e ainda ofereceu o 0-2 a Gao Lin.


Finalmente o Tianjin Quanjian de Paulo Sousa, que empatou em casa, sem golos, diante do Tianjin Teda que foi, em tempos, treinado por Jaime Pacheco. Foi o quarto jogo sem ganhar por parte da equipa orientada pelo antigo internacional português que está atualmente posicionada no 9.º lugar, com 23 pontos, a 16 da liderança e mais sete ue a primeira equipa abaixo da zona de despromoção.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.