Catamarãs voadores batem recordes de velocidade em Cascais

O quarto circuito do campeonato mundial Extreme Sailing Series, este fim de semana, em Cascais, ficou marcado por condições de vento e velocidades inéditas.

Um barco à vela com dez metros de comprimento a navegar a 70 km/hora? Sim, aconteceu este fim de semana, na baía de Cascais, no quarto circuito campeonato mundial Extreme Sailing Series.

O barco é o catamarã G32, um duplo casco com patilhões basculantes em forma de L ("foils"), que têm na água o mesmo efeito que têm no ar os "flaps" da asa de um avião: içam ambos os cascos e fazem o barco como que planar, diminuindo-lhe assim o atrito e com isso aumentando-lhe a velocidade para, neste caso, quase o quadruplo do seu comprimento (fazendo-se a comparação em nós).

A equipa que o conseguiu foi a SAP Extreme, com o neozelandês Adam Minoprio ao leme. O recorde estava em 36 nós/hora (66,7 km/hora), estabelecido na Austrália, em 2016, pelo Red Bull Sailing Team, equipa liderada pelo austríaco Roman Hagara. Na 10ª das 28 regatas cumpridas nos quatro dias do circuito de Cascais da Extreme Sailing Series, o SAP Extreme largou absolutamente disparado e logo aí bateu o recorde, velejando a 36,4 nós (67,4 km/hora). Mas com um ângulo perfeito para o vento, mar calmo e rajadas a atingirem os 27 nós (50 km/hora), o catamarã continuou a aumentar de velocidade, atingindo uns impensáveis 37,9 nós. Ou seja: 70,19 km/hora.

Quando chegou a terra, findo o dia de regatas, Adam Minoprio era todo sorrisos. "Foram regatas muito intensas. Estava realmente muito vento e com muitas rajadas. Só temos de continuar assim."

Bater recordes de velocidade não serviu no entanto à equipa SAP Extreme - onde pontifica como chefe da equipa de terra o português Renato Conde - para vencer o circuito português. A equipa Alinghi - que também tem um chefe de terra português, João Cabeçadas - comandou todo o circuíto, do princípio ao fim, reforçando a liderança do campeonato (faltam três provas para terminar: Cardiff, San Diego e Los Cabos, no México).

Entre as sete equipas participantes esteve uma portuguesa, em modo "wild card", que acabou em último lugar.

Classificação Cascais

1º Alinghi 12 pts

2º SAP Extreme 11

3º INEOS Rebels 10

4º Oman Air 9

5º Red Bull 8

6º Team Mexico 7

7º Team Portugal 6

Classificação geral

1º Alinghi 45 pts

2º SAP Extreme 44

3º Oman Air 41

4º INEOS Rebels 37

5º Red Bull 33

6º Team Mexico 27

7º NZ Extreme 7

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Os deuses das moscas

Com a idade, tendemos a olhar para o passado em jeito de balanço; mas, curiosamente, arrependemo-nos sobretudo do que não fizemos nem vamos já a tempo de fazer. Cá em casa, tentamos, mesmo assim, combater o vazio mostrando um ao outro o que foi a nossa vida antes de estarmos juntos e revisitando os lugares que nos marcaram. Já fomos, por exemplo, a Macieira de Cambra em busca de uma rapariga com quem o Manel dançara um Verão inteiro (e encontrámo-la, mas era tudo menos uma rapariga); e, mais recentemente, por causa de um casamento no Gerês, fizemos um desvio para eu ir ver o hotel das termas onde ele passava férias com os avós quando era adolescente. Ainda hoje o Manel me fala com saudade daqueles julhos pachorrentos, entre passeios ao rio Homem e jogos de cartas numa varanda larga onde as senhoras inventavam napperons e mexericos, enquanto os maridos, de barrigas fartas de tripas e francesinhas no ano inteiro, tratavam dos intestinos com as águas milagrosas de Caldelas. Nas redondezas, havia, ao que parece, uma imensidão de campos; e, por causa das vacas que ali pastavam, os hóspedes não conseguiam dar descanso aos mata-moscas, ameaçados pelas ferradelas das danadas que, não bastando zumbirem irritantemente, ainda tinham o hábito de pousar onde se sabe.