Carlos Vieira vai fazer sugestão à comissão de fiscalização

Candidato diz-se incomodado por estar suspenso mas tem uma ideia para ser apreciada pela comissão de fiscalização, tudo dependendo da vontade dos sócios

Carlos Vieira, tal como os restantes elementos do anterior Conselho Diretivo, está suspenso.

E Isso incomoda o candidato "Essa é uma questão complexa. Se a comissão de fiscalização entender que deve haver uma espécie de punição eu sugiro que a suspendam e numa próxima Assembleia Geral (AG) seja posta à consideração dos sócios, que terão o poder de a ratificar. Se a AG disser que a Comissão de Fiscalização tem toda a razão para mim os sócios são soberanos."

"Incomoda-me estar suspenso preventivamente, fico chocado. Se for suspenso ou expulso há recurso para a Assembleia Geral", considerou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.