Carlos Vieira apresenta candidatura até sexta-feira

Vice-presidente de Bruno de Carvalho vai até ao fim... mesmo que os regulamentos o impeçam de se candidatar. Estão a ser preparadas alternativas caso o antigo dirigente não possa ir a votos

Carlos Vieira, vice-presidente do Sporting e administrador da SAD leonina responsável pela área financeira, vai apresentar a sua candidatura à presidência do clube leonino até ao final da semana, ou seja até depois de amanhã, sexta-feira. O gestor, sabe o DN, vai ser apoiado por outros elementos do Conselho Diretivo liderado por Bruno de Carvalho, nomeadamente Rui Caeiro, José Quintela, Luís Roque e Luís Gestas. O único dos resistentes que ficou do lado do antigo presidente é Alexandre Godinho.

Fonte próxima da candidatura de Carlos Vieira garantiu que a mesma irá até ao fim, independentemente do que suceder. Ou seja, se Carlos Vieira for impedido pelos regulamentos de se candidatar, no âmbito do processo disciplinar que está a correr e que levou à suspensão do antigo Conselho Diretivo, estão a ser preparadas alternativas para levar o projeto a votos. Projeto esse do qual Carlos Vieira não se desligará se não puder, legalmente, ser candidato. A mesma fonte assegurou que não existe qualquer tipo de concertação entre esta candidatura e a de Bruno de Carvalho, conforme tem sido veiculado nas redes sociais.

Carlos Vieira será o sexto candidato assumido às eleições do Sporting agendadas para 8 de setembro. Neste momento sabe-se que vão a votos Frederico Varandas, Tavares Pereira, Pedro Madeira Rodrigues, Bruno de Carvalho e Dias Ferreira.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.