Bruno de Carvalho: "Soube que havia um mandado para esta sexta-feira"

Antigo presidente do Sporting tentou ser ouvido pelo DIAP sobre os ataques a Alcochete mas não conseguiu concretizar o seu objetivo.

Bruno de Carvalho, antigo presidente do Sporting, esteve esta quinta-feira no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) para ser ouvido voluntariamente sobre os ataques a Alcochete mas não conseguiu levar por diante a sua intenção.

O antigo dirigente esclareceu que "só soube do ataque depois de ter acontecido" e revelou que tinha-se deslocado ao DIAP porque tinha "ouvido que havia um mandado para esta sexta-feira". Refira-se que Bruno de Carvalho está a falar de "um mandado para ser inquirido", mas foi ainda mais longe. "É o que se ouve nos corredores, que há um mandado para ser ouvido, é o que se diz, de qualquer forma apresentei-me aqui", reforçou.

"Desejo colaborar em todos os processos com todo o conhecimento que tenho dos assuntos, com todas as dúvidas que tenho dos assuntos. Estou disponível para a justiça. Tenho cinco anos e meio de Sporting, estou de consciência totalmente tranquila em todos os assuntos; auditorias forenses, cashball... a minha consciência não podia estar mais tranquila", afirmou.

Ler mais

Exclusivos