Benfica quer que FPF e Liga revelem preferências clubísticas

"Queremos transparência total para escrutínio total", justificou o vice-presidente Varandas Fernandes, em conferência de imprensa.

"Nos últimos anos, como manobra de diversão para disfarçar erros, foram alguns tecendo o mito de que o Benfica dominaria as principais estruturas do futebol português." O Benfica quer acabar com o que considera um mito e lançou nesta quinta-feira um apelo à Federação Portuguesa de Futebol (FPF), à Liga Portugal e ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) para que estas entidades divulguem publicamente as preferências clubísticas dos seus dirigentes.

"Convidamos a Liga e a FPF, assim como o TAD, a publicar nas suas páginas todo o percurso profissional dos seus quadros e dirigentes, identificando os clubes onde trabalharam e exerceram funções e assumindo a sua preferência clubística, caso ela exista. Queremos transparência total para escrutínio total. Será um contributo decisivo para acabar com a falsa propaganda de que o Benfica controla as principais instâncias", afirmou o vice-presidente do Benfica Varandas Fernandes, numa conferência de imprensa.

"Não é por serem órgãos que superintendem o futebol nacional que estão acima de qualquer suspeita, bem pelo contrário. Devem ser os primeiros a dar o exemplo", sublinhou o dirigente encarnado.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.