Benfica aponta a FC Porto e Sporting. "Alguém acredita que o hacker ia oferecer informação a troco de nada?"

Varandas Fernandes, vice-presidente, insinua que os dois clubes rivais podem estar indiretamente ligados ao caso dos emails.

Varandas Fernandes, vice-presidente do Benfica, reagiu esta quinta-feira em conferência de imprensa à reportagem da revista Sábado, que divulgou a identidade de um homem suspeito de ser o hacker que acedeu aos emails do Benfica. O dirigente referiu que o Benfica "está seriamente preocupado com aquilo que foi publicado" e desconfia que o FC Porto e o Sporting podem estar ligados a esta situação pelo facto de blogues afetos aos dois clubes terem publicado a correspondência privada.

"A acreditar no que foi publicado pela revista Sábado, ficámos a saber a identidade do suposto hacker que roubou os emails ao Benfica. Não queremos acreditar que a revista tenha contacto com o administrador do blogue 'Mercado de Benfica' e que a justiça não o consiga. Não acreditamos que a Polícia Judiciária tenha visto anuladas diligências para apanhar este hacker. Foi o diretor de comunicação do FC Porto quem exibiu o produto desse roubo. Essa informação foi partilhada por blogues afetos ao Sporting, provavelmente com conivência da anterior direção do clube. Alguém acredita que o hacker ia oferecer essa informação a troco de nada? Ninguém acredita nisso. Agora cabe às autoridades investigar e apurar a verdade. Queremos a verdade e neste caso concreto quem tem de a provar não somos nós", referiu Varandas Fernandes.

"Registamos a forma atabalhoada como vieram dizer que não tinham pago nada. Acreditamos que a justiça saberá desmontar o circuito que levou à divulgação em blogues afetos ao Sporting e ao FC Porto. Acreditamos que não haverá branqueamento de responsabilidades", acrescentou.

A este respeito, Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, respondeu de imediato nas redes sociais. "Claro que lhes custa a acreditar que o FC Porto não tenha pago nada pelos mails. Estás-lhes no sangue, afinal trata-se da única SAD alguma vez acusada de corrupção. Repito as vezes que for preciso, as autoridades sabem como recebi a informação", disse Francisco J. Marques no Twitter.

O dirigente do Benfica referiu-se ainda a Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD que é arguido no caso e-toupeira e está acusado pelo Ministério Público de vários crimes: "Paulo Gonçalves é funcionário do Benfica, a situação até este momento não se alterou. Reconhecemos-lhe competência, dedicação e profissionalismo. Reservo-me o direito de não falar de questões pessoais. É alguém competente, dedicado e um grande profissional. Até prova em contrário acredito na inocência dele. Não está julgado. Há muito boa gente acusada que nem sequer foi a julgamento. A justiça vai apurar se há factos para ser julgado."

Relativamente ao jogo (ou jogos) à porta fechada imposto pelo pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), motivado pelo apoio do clube a claques ilegais, Varandas Fernandes garantiu que o Benfica vai tentar contrariar a decisão "com provas e factos". "As claques são um grupo de adeptos organizados que muito nos honra. São sócios que têm cartão e que pagam as suas quotas. Não somos a favor da violência. Reprovamos a violência no Desporto. Em relação ao jogo do Estoril, na nossa opinião não faz sentido. O Benfica alertou as autoridades para as claques não estarem naquele local. E mais do que uma vez. Há que tirar conclusões".

Ler mais