Belenenses SAD e V. Setúbal responsáveis pelo primeiro empate a zero da época

E ao 30º jogo surgiu o primeiro 0-0 da I Liga 2018/19, mas as duas bem procuraram marcar

Belenenses SAD e V. Setúbal colocaram este sábado um ponto final em 29 jogos da I Liga com golos, ao não saírem do 0-0, em jogo da 4.ª jornada.

Os azuis somou o segundo empate na prova, depois de na ronda anterior ter cedido uma igualdade tardia em Moreira de Cónegos, enquanto o Vitória registou a primeira igualdade, que sucedeu a dois desaires seguidos, com Sporting e Nacional.

Silas aplicou uma fórmula testada na pré-época, com Fredy no vértice mais ofensivo do losango de meio-campo, no apoio a Licá e Keita, na procura de explorar eventuais espaços concedidos pelo Vitória no espaço interior.

Contudo, os sadinos entraram muito agressivos no jogo e iam ganhando quase todos os duelos individuais, com particular destaque para Hildeberto Pereira, embora tenha pertencido a Éber Bessa a primeira grande situação.

A resposta do Belenenses foi travada, de forma providencial, por Vasco Fernandes, quando Keita se preparava para ficar sozinho perante Joel Pereira e com boas condições para finalizar. O guarda-redes vitoriano ainda teve de se aplicar nos remates de Fredy e Licá, o mesmo sucedendo com Muriel, em cima do intervalo, perante a tentativa de Cádiz.

No regresso do descanso, Joel Pereira brilhou, parando o cabeceamento de Keita. Ainda assim, o Belenenses não conseguia capitalizar o domínio, acabando por ceder nos últimos 30 metros, onde o Vitória fechava os caminhos para a sua baliza.

De resto, até poderiam ter sido os setubalenses a ganhar vantagem, num cruzamento de André Sousa que tomou o caminho da baliza, mas esbarrou no ferro, numa altura em que os azuis já jogavam com três centrais, libertando os restantes jogadores para o meio-campo ofensivo.

No entanto, a procura pelo golo ficou-se pelas intenções, cada vez menores à medida que se aproximava o final, e, assim, a I Liga 2018/19 teve o seu primeiro nulo, ao 30.º jogo disputado.

FICHA DO JOGO

Estádio Nacional (3000 espectadores)
Árbitro: Manuel Mota (Braga)

Belenenses: Muriel Becker; Diogo Viana, Gonçalo Silva, Sasso, Rienildo Mandava; Nuno Coelho, Dálcio, Lucca (André Santos, 80); Fredy, Alhassane Keita (Kikas, 84), Licá (Filipe Chaby, 70)

Treinador: Silas.

V. Setúbal: Joel Pereira; Mano, Artur Jorge, Vasco Fernandes, André Sousa; José Semedo, Éber Bessa, Rúben Micael (Costinha, 90+1); Hildeberto Pereira (Frederic Mendy, 77), Zequinha, Jhonder Cádiz (Allef, 70).
Treinador: Lito Vidigal.

Cartão amarelo a Vasco Fernandes (53)

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...