Rio Ave e Portimonense animaram último dia de mercado

Fábio Coentrão e Jackson contratados por vilacondenses e algarvios. Peseiro não teve o avançado que pretendia e foi criticado por Matheus Pereira. No Benfica a novidade foi a inscrição de Taarabt e no FC Porto a oficialização de Bazoer

Bruno Pires

Terminou o mercado de verão da época 2018/2019 e neste último dia os grandes animadores foram... o Portimonense e o Rio Ave. Os algarvios no dia em que apresentaram seis reforços - João Carlos (Fluminense), Luís Henrique (Ferroviária de Araraquara), Matheus de Jesus (Gamba Osaka), Lucas Fernandes e Paulinho Bóia (ambos ex-São Paulo) e Jubal (Arouca) - e confirmaram uma das grandes sensações do fecho de mercado. Nada mais nada menos do que Jackson Martínez que está parado há quase ano e meio e que será apresentado na próxima semana. Hoje com 31 anos vamos ver que tipo de rendimento terá o colombiano.

O Rio Ave também superou as expetativas ao apresentar Fábio Coentrão que teve a honestidade de dizer que esteve até à última hora à espera de um contacto do Sporting... que não apareceu.

Em Alvalade não surgiu o tal avançado que Sousa Cintra anunciou na passada semana. Os leões emprestaram Matheus Pereira ao Nuremberga, Ryan Gauld e Pedro Delgado ao Farense e Mattheus Oliveira ao V. Guimarães, clube onde tinha estado na passada temporada, também por empréstimo. O pior deste dia foi, para além do falhanço na aquisição do avançado, as críticas de Matheus Pereira no twitter, a mesma rede social utilizada quando atacou Peseiro por ter ficado na bancada em Moreira de Cónegos. "Por tudo o que fiz na última época e pelo que fiz no estágio merecia pelo menos uma oportunidade. No entanto nem sequer fui chamado. Tive que assistir na bancada. Não quis desrespeitar os meus companheiros, nem a instituição no meu tweet. Na verdade quem foi desrespeitado fui eu. Não tenho mágoas desta gigantesca instituição e torço por eles na temporada."

Jogadores como Petrovic e Castaignos, ambos na convocatória para o jogo com o Feirense, não foram colocados e constituem um peso salarial considerável.

Na Luz o Benfica falhou a colocação de Bruno Varela e Samaris, que está a um ano de sair a custo zero, mas anunciou a renovação de Gedson que tem agora a cláusula de rescisão mais alta do futebol português (120 milhões de euros). O clube da Luz inscreveu, com surpresa, Taarabt, que Luís Filipe Vieira garantiu há dois anos que não voltaria a vestir a camisola do Benfica. Os encarnados enviaram ainda para a Vila das Aves o lateral Milos e o guarda-redes André Ferreira.
O FC Porto reintegrou o espanhol Bueno, oficializou o médio holandês Bazoer, que chega do Wolfsburgo e fica com uma opção de compra no valor de nove milhões de euros. O lateral Jorge, emprestado pelo Mónaco, também foi inscrito e ao início da tarde esperava-se que José Sá assinasse, em definitivo, pelo Olympiacos de Pedro Martins mas ainda se aguarda uma confirmação