Advogado diz que processo disciplinar a Bruno de Carvalho é ilegal

Em comunicado, Pedro Proença diz que "o único propósito real é de impedir a candidatura"

O advogado de Bruno de Carvalho e do seu Conselho Diretivo no Sporting considera "ilegal" todo o processo que deu origem à suspensão preventiva dos anteriores do ex-presidente e dos outros membros da direção.

Em comunicado, Pedro Proença defende que "o putativo processo disciplinar está a ser utilizado como expediente cujo único propósito real é o de impedir a candidatura dos visados". Ou seja, visa diretamente Bruno de Carvalho e Carlos Vieira, que já assumiram a vontade de avançarem com listas para as eleições do Sporting marcadas para o dia 8 de setembro.

Pedro Proença defende ainda que "nunca poderia a suspensão preventiva valer como impedimento" para que os dois ex-dirigentes pudessem apresentar as suas candidaturas, uma vez que "nos termos dos Estatutos e da lei, não impede um sócio de se candidatar numas eleições para os órgãos sociais".

Na prática, o advogado garante que "os visados não estão legalmente suspensos e tudo isto é contestável judicialmente".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.